Geral
Créditos: Josette Leprevost/Alep

Assessoria Alep – Na sessão plenária nesta semana, da Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado estadual Soldado Fruet (PROS) cobrou providências do delegado-geral da Polícia Civil sobre a falta de segurança pública em pequenas cidades do interior do Estado.

“O Paraná é o único estado do País em que criminoso cumpre expediente; não rouba, não mata e não furta depois das 18h nem em feriados e finais de semana”, apontou, referindo-se ao fechamento das delegacias em alguns municípios nesses horários, o que obriga policiais a se deslocarem por longas distâncias para lavrarem os flagrantes na cidade maior que centraliza os atendimentos – onde passam de quatro a oito horas até o procedimento ser realizado.

“A polícia agora virou Uber de vagabundo, é isso que está acontecendo. Temos que rir para não chorar”, criticou Soldado Fruet. Segundo ele, quem sofre com o fechamento das delegacias são os policiais militares, que viajam com os criminosos no camburão, e a população, que fica desassistida. Após ter pedido solução do Governo do Estado para a questão em discurso na semana passada, quando citou o exemplo da região de Cascavel, no Oeste, o deputado recebeu informações de que o problema se repete em outras regiões do Estado, como Sudoeste e Norte.

“Em Capanema, Santo Antônio do Sudoeste, Barracão, Realeza, Ampére, Salto do Lontra, Dois Vizinhos e Marmeleiro, as delegacias são fechadas às 18h e nos finais de semana e feriados. Todos os flagrantes são direcionados para Francisco Beltrão, porém Capanema fica a 106 quilômetros de distância; ida e volta, dá mais de 200 quilômetros”, exemplificou o parlamentar, que questionou: “como uma equipe policial vai pegar uma situação e levar a 100 quilômetros de distância para fazer o flagrante, deixando sua cidade e região desguarnecidas?”.

O deputado também destacou que uma vítima que sofre violência doméstica de madrugada, por exemplo, apesar de ser atendida pela PM, “se estiver na cidade”, não irá se deslocar até a cidade maior para registrar o boletim de ocorrência porque os policiais não podem trazê-la de volta à cidade. “Em Paraíso do Norte, um soldado me disse que a delegacia fecha às 18h, mas antes das 17h não recebe mais flagrante, então tem que deslocar até Paranavaí e, se estiver preso, vai até Loanda”, contou. O deputado solicitou que policiais de outras regiões que enfrentam o mesmo problema entrem em contato com ele. “Não vou tapar o sol com a peneira com relação à segurança pública, como esse Governo faz”, concluiu.