Policial
Crédito Polícia Civil

Um vereador, de 56 anos, foi preso em flagrante em posse de diversos documentos e cartões bancários de pessoas idosas e com deficiência, os quais eram utilizados para fazer saques indevidos. A prisão foi realizada pela Polícia Civil de Palmas, na tarde de terça-feira (27), no estabelecimento do homem, um supermercado localizado no município.

A equipe chegou até ele, pois uma das vítimas compareceu até a delegacia relatando que o homem estava em posse de seu cartão bancário, o qual recebia um benefício por auxílio doença, e não queria devolver. “Ela contou que havia entregue o cartão ao suspeito há algum tempo, para que pudesse comprar ‘fiado’ no mercado”, conta o delegado Vyctor Hugo Guaita Grotti.

Diante do fato, os policiais se deslocaram até o local e perguntaram pelo homem. Quando apresentou-se, foi questionado se estaria em posse do cartão da vítima. Momento em que afirmou que sim, alegando que tinha um acordo com seus clientes, no qual para realizar compras com a condição de acertar o pagamento posteriormente deveriam deixar seus documentos e cartões como garantia.

Em continuidade as diligências, os policiais entraram em uma sala, onde encontraram aproximadamente 30 cartões bancários em nome de terceiros, em posse do vereador. Além dos cartões, também possuía carteiras de identidade, cartões de benefícios previdenciários, bem como as senhas para ter acesso a saldos e saques. Todos pertencentes a pessoas idosas e com deficiência.

Ao analisar os cartões e documentos apreendidos, os policiais encontraram um extrato bancário do dia, no valor de R$670, referente a um saque feito em nome de um suposto cliente. “Devido a isso, a equipe se deslocou até a agência bancária que apontava no extrato bancário e constatou que o homem tinha sacado o dinheiro proveniente de benefício recebido pela vítima e que não era a primeira vez em que fazia isso”, informa Grotti.

O delegado afirma ainda que, de acordo com as investigações, o homem persuadia pessoas com baixo grau de instrução – a maioria idosas e pessoas com deficiências – e as convencia a entregar documentos e cartões bancários, em troca de crédito em seu estabelecimento.

“Até o momento 30 vítimas foram identificadas, mas acreditamos que após a prisão do homem mais pessoas irão comparecer e denunciá-lo. Uma das vítimas afirmou que o suspeito estava com os documentos e cartões dela há cerca de cinco anos e nunca lhe entregou o dinheiro sacado, referente a seu benefício previdenciário”, fala o delegado.

O vereador foi autuado em flagrante por apropriação indébita e ameaça – pois, chegou a ameaçar uma vítima que estava na delegacia quando foi encaminhado para o local.

O homem também responderá por crimes previstos no Estatuto da Pessoa com Deficiência, bem como no Estatuto do Idoso. Os quais referem-se a reter ou utilizar cartão magnético, qualquer meio eletrônico ou documento de pessoa com deficiência ou idosa, destinados ao recebimento de benefícios, proventos, pensões ou remuneração ou à realização de operações financeiras, com o fim de obter vantagem indevida para si ou para terceiros.

O suspeito está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da unidade.

(Assessoria Polícia Civil)