Francisco Beltrão
Foto Polícia Civil

Após inúmeras indagações e pedidos de providências eram rotineiramente encaminhados à Polícia Civil de Francisco Beltrão acerca dos veículos apreendidos que ficavam em via pública, na Rua Tenente Camargo, próximo ao Ginásio Arrudão. Com efeito, tratava-se de problema de longa data, sendo que a celeuma foi mitigada por anos pela Polícia Civil com a utilização de espaços da instituição. Todavia, tais estruturas se mostravam lotadas, o que não possibilitava outra alternativa que não fosse a alocação dos automóveis na área frontal da delegacia.

Neste contexto, buscou-se com urgência a realização de leilões administrativos e judiciais, o que possibilitou o arremate de 28 automóveis e 70 motocicletas, sendo possível a retirada dos veículos que estavam em via pública.

“Os veículos apreendidos permanecem, na verdade, sob guarda e responsabilidade do Poder Judiciário, havendo instrução normativa que determina a existência de um depositário para que possa recolher tais automóveis.

Infelizmente, não temos a designação desse depositário em nossa Comarca e, por isso, diante da inexistência de local apropriado e do não recebimento destes pelo Poder Judiciário, a Polícia Civil não vislumbrava outra alternativa que não alocá-los em via pública, sendo certo que isso acarretava prejuízos tanto em relação ao tráfego local quanto em relação à vigilância sanitária. Certamente, a realização desses leilões em muito foi benéfica para Francisco Beltrão, pois os veículos estavam apreendidos há muito tempo, a maioria nem mais possuía condições para circulação, sendo considerados sucatas.

Esperamos que esses leilões e alienações antecipadas pelo Poder Judiciário ocorram de forma rotineira, bem como que haja a designação de depositário para que assim possamos chegar a uma solução definitiva”, declarou o delegado Ricardo Moraes Faria dos Santos.