Francisco Beltrão
Reichembach recebe o PPP do curso de Psicologia – Foto Assessoria

Da assessoria – A primeira graduação em Psicologia numa instituição pública do Sudoeste está sendo pleiteada pela Unioeste de Francisco Beltrão. Internamente, a criação do novo curso já foi aprovada pelo Conselho Universitário. Na manhã de quinta-feira (07), a diretora do Centro de Ciências Humanas (CCH), professora Sônia Marques, acompanhada das professoras Yolanda Zancanella (coordenadora da área de pesquisa), Najla Mehanna Mormul (coordenadora da área de extensão) e Margarette Matesco Rocha (membra da comissão de elaboração do PPP) entregaram o Projeto Político-Pedagógico do curso ao deputado Reichembach.

De acordo com a professora Sônia, essa entrega teve o objetivo de esclarecer importância do curso para a região Sudoeste. Ela enfatiza que o curso de Psicologia na Unioeste é uma demanda existente pelo menos desde 2005. “Ele foi aprovado no último conselho universitário em dezembro de 2018, mas é uma demanda antiga da região. Então foi constituída uma comissão formada por professores da área de Psicologia e da Educação e foi elaborado o PPP já pensando no perfil da região, de alunos que vêm de outros municípios. Por isso, esse será um curso matutino, diferentemente daqueles ofertados em outras instituições, que são integrais”. Ela complementa que, pelo fato de ser em meio período, a graduação terá uma duração de cinco anos.

Conforme a docente, o impacto social da graduação seria importante para vários segmentos. “A gente sabe que existe uma necessidade de atendimento psicológico na região e com um curso público também temos a obrigação de oferecermos projetos de pesquisa e extensão. Além disso, sabemos que existe uma grande necessidade por parte das prefeituras, escolas, no sistema de saúde. Também há a questão de mercado, que teria uma oferta maior de profissionais dessa área. Atualmente saúde mental é fundamental na sociedade e trazendo esse curso atenderíamos uma grande demanda não apenas da instituição como também do Sudoeste”.

Apesar da aprovação no âmbito do Conselho Universitário, para que efetivamente seja criado, o curso depende de autorização do Governo do Estado. Por isso, a reunião desta quinta-feira com o deputado Reichembach. De acordo com a professora Sônia, o objetivo é conquistar o apoio de representantes da região na Assembleia Legislativa para que o projeto seja aprovado pelo Poder Executivo. “Apostamos nesse envolvimento dos representantes da região, como o deputado Reichembach, para que façam uma gestão junto ao governo para que consigamos trazer esse curso”. De acordo com ela, o curso poderia utilizar a estrutura física e corpo docente de outras graduações para que possa funcionar sem a necessidade de concurso público num primeiro momento.

Reichembach pretende articular com governo

O deputado Reichembach afirma que vai articular junto ao governo de Ratinho Júnior para que a Unioeste receba a autorização. “Tive já uma experiência muito importante por ocasião da implantação do curso de Medicina, em 2012, e isso ajuda a buscar os caminhos para buscar a implantação de Psicologia. A Unioeste tem espaço para crescimento e a sociedade regional poderá, além de ocupar as vagas, também ser atendida pelos serviços do curso. Da maneira como está formatado, se encaixa bem em nossa realidade e, por isso, queremos trabalhar para que seja autorizado pelo governo estadual”.