Geral
Foto: Estevão Pires/RBS TV

Sete pessoas foram mortas aproximadamente no mesmo horário em três pontos localizados em um raio de 50 metros, no município de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, na noite de segunda-feira (18). As vítimas são quatro mulheres e três homens, todos mortos a tiros, no bairro Parque Jari.

De acordo com a Brigada Militar, os autores da chacina se dividiram e executaram as vítimas pouco antes da 0h.

“Os três crimes ocorreram num raio de 50 metros um do outro, então, inicialmente, mataram um olheiro, como a gente chama, um rapaz que fica observando a movimentação, eliminaram aquele primeiro alvo e depois invadiram as outras duas casas”, destaca o subcomandante do 18º Batalhão de Polícia Militar de Viamão, capitão Vinicius de Aguiar Aires.

A primeira das sete vítimas foi morta na Rua Araranguá. Em seguida, três foram executadas na Rua Guarapari: um jovem de 19 anos, que estava no pátio de uma casa, além de uma mulher de 28 anos, e uma jovem de 20 anos, que estavam no interior da residência.

Outras três pessoas foram mortas na Rua Professor de Freitas Cabral. A polícia ainda apura qual a relação entre as vítimas.

Segundo as autoridades, três dos mortos não tinham antecedentes criminais. Uma das mulheres mortas usava uma tornozeleira eletrônica.

De acordo com a polícia, os locais onde aconteceram as mortes ficam em áreas onde ocorre a venda de drogas. A hipótese inicial é de que as execuções tenham relação com a disputa entre facções criminosas.

Ainda conforme as autoridades, em um dos locais onde aconteceram os crimes, crianças e um cadeirante presenciaram os assassinatos.

“Eles já tinham os alvos definidos e eliminaram esses que eles já tinham programado. Esse PNE (portador de necessidades especiais) e essas crianças foram poupados dos crimes, tanto que não houve feridos”, salienta o capitão Aires.

O município de Viamão é um dos mais violentos do Rio Grande do Sul. De acordo com o Atlas da Violência, divulgado na sexta-feira (15) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cidade tem a maior taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes do estado, com 77,1 casos – superior a Alvorada (71,8 casos), Porto Alegre (58,1 casos) e Sapucaia do Sul (50,4 casos) – e é a 21ª com o maior índice no país.

Fonte da notícia G1 RS