Geral
Foto Assessoria

Da Assessoria – Na segunda-feira (20), o deputado Reichembach (PSC) participou da sessão plenária da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), e fez um pronunciamento sobre o descarte de animais mortos nas propriedades rurais do estado.

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) credenciou na última sexta-feira em Enéas Marques, município da região Sudoeste, um projeto-piloto de recolhimento, transporte, processamento e destinação de carcaças de bovinos e equinos para a produção de adubo orgânico. Outros municípios da região também poderão ser atendidos pela iniciativa.

Para Reichembach, essa pode ser uma solução para um antigo problema. “Desde o primeiro mandato, juntamente com o saudoso deputado Schiavinato, lutamos para que haja uma legislação específica para o descarte dos animais mortos nas propriedades, já que esta prática feita de maneira incorreta tem impactos sanitários e ambientais expressivos”, ressalta o deputado, que é líder do Bloco Agropecuário na Alep.

A partir de agora, a Adapar fará o monitoramento do projeto-piloto por um ano, e a partir dos resultados poderá implementar a iniciativa em outras propriedades do estado.

Consequências

O descarte incorreto das carcaças de animais pode poluir mananciais, prejudicar o meio ambiente, e no caso de animais doentes corre o risco de contaminar todo o rebanho. Além disso, é uma demanda que sobrecarrega os produtores rurais e as Prefeituras Municipais que precisam recolher estas carcaças, inclusive aos fins de semana.