Oeste
Foto Reprodução Catve

O policial militar Fabiano Junior Garcia, lotado no 19º BPM (Batalhão de Polícia Militar), matou oito pessoas, dentre elas seus três filhos, e tirou a própria vida. A tragédia aconteceu entre a noite de quinta (14) e a madrugada de sexta-feira (15), nas cidades de Toledo e Céu Azul, no Oeste do Paraná.

Conforme o que foi apurado pela reportagem do Portal CATVE, o soldado Garcia cumpriu plantão até por volta de 19h. Após deixar o batalhão, ele foi até Céu Azul, em uma propriedade na área rural, onde matou a tiros dois de seus filhos, sendo um menino de 4 anos e uma menina de 9. No sítio moram os tios das crianças, mas nenhuma outra pessoa foi ferida.

Os corpos das duas crianças foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Cascavel. Informações apuradas pela reportagem dão conta de que elas foram executadas com tiros na cabeça, disparados à queima-roupa.

Em seguida, o policial retornou a Toledo, onde continuou com a chacina. Ele tirou a vida de outra filha, da mãe e do irmão, além de outras duas pessoas que estavam em via pública. As mortes aconteceram na Rua Paraíba, na Vila Paulista, e na Rua Getúlio Vargas, na Vila Boa Esperança

Garcia, então, foi até a Rua Rui Barbosa, região central de Toledo, na casa onde morava com a esposa e também a assassinou a tiros. Em seguida, ele cometeu suicídio no seu automóvel, um GM/Astra, que foi apreendido e encaminhado ao pátio da 20ª SDP (Subdivisão Policial). Fabiano Junior Garcia estava na Polícia Militar desde 2010 e era tido pelos colegas como um cara “tranquilo”.

Ainda não há informações do que motivou a chacina. Até o fechamento desta reportagem, a Polícia Militar não havia se pronunciado oficialmente sobre o caso.