Paraná
Foto Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu um mestre de capoeira e líder espiritual na terça-feira (30), suspeito de manter relações sexuais com a promessa de cura, em Maringá no Paraná.

De acordo com o delegado do caso, o suspeito foi preso preventivamente e deve responder por violação sexual mediante fraude, importunação sexual e assédio sexual.

As vítimas apresentavam alguma vulnerabilidade, seja por idade, classe social ou por dificuldade momentânea, como um problema de saúde, conforme a polícia. Sete mulheres, entre elas uma adolescente, foram ouvidas e relataram histórias parecidas à polícia.

Em interrogatório à polícia, o líder espiritual negou os crimes. Segundo a Polícia Civil, os crimes ocorriam durante rituais, que duravam horas, em salas reservadas, em um local de prática religiosa, nos fundos da casa dele.

Segundo o delegado, os abusos também ocorriam durante a realização de banhos terapêuticos, que eram indicados de forma diferente para homens e para mulheres.

A notícia completa está no G1 PR