Capanema
Foto Polícia Civil

No final da tarde de quinta-feira (31) a Polícia Civil de Capanema cumpriu mandado de prisão expedido pelo Poder Judiciário local em desfavor de suspeito, de 43 anos de idade, da prática do crime de homicídio ocorrido no dia (24), tendo como vítima Edemar da Rosa, de 64 anos, ocorrido na Linha São Sebastião, zona rural de Capanema.

O investigado teria passado o dia ingerindo bebida alcoólica e jogando bocha em um bar existente na localidade, sendo que durante a tarde teria tido uma discussão verbal com Edemar.

Por volta das 17h, Edemar saiu do local, a pé, em direção a sua residência. O investigado, vendo que ele deixou o local, avisou aos presentes no bar que iria atrás desta, matá-lo, momento em que, fazendo uso de um Corcel com carroceria adaptada, perseguiu a vítima.

Alguns metros do bar em que a discussão ocorreu, o acusado avistou a vítima, que caminhava pelo canto da estrada rural existente na localidade e atirou o veículo em sua direção, atropelando-a.

De acordo com a Polícia Civil, após atingir a vítima, o acusado fugiu sem prestar socorro. Populares chegaram ao local para ver o que teria ocorrido, momento em que acionaram socorro médico. Devido a gravidade dos ferimentos a vítima veio a óbito no local.

No dia dos fatos, equipes das Polícias Militar e Civil estiveram no local, mas não conseguiram prender o suspeito. A Criminalística foi acionada e realizou os levantamentos preliminares e em seguida o corpo foi removido ao IML de Francisco Beltrão.

Na delegacia da Polícia Civil foram ouvidas testemunhas e apreendido imagens de câmeras de segurança do estabelecimento. O suspeito apresentou-se dias após o fato, tendo permanecido em silêncio durante seu interrogatório.

O delegado Rodrigo Colombelli, que preside o inquérito policial disse que: “Logo que ocorreu o fato foi solicitado pela Polícia Civil a prisão temporária do suspeito, a qual foi indeferida pelo Juiz plantonista, mesmo com parecer favorável do Ministério Público. Conforme as investigações iam evoluindo, fomos informando ao Ministério Público local sobre os andamentos destas, tendo o Promotor do caso solicitado, novamente, a prisão para o Juiz responsável pela comarca, o qual decidiu pela prisão preventiva do suspeito, a qual foi cumprida no final da tarde de ontem”

A investigação deverá ser concluída nos próximos dias, com a análise das câmeras de segurança e a chegada dos laudos de necropsia e local de morte. O suspeito encontra-se recolhido no setor de carceragem anexo a 59ª DRP de Capanema e responderá pelos crimes de homicídio qualificado e embriaguez ao volante.