Segurança
Foto Polícia Civil

Após divulgação de informações a respeito de uma suposta ameaça a escolas da zona rural de Dionísio Cerqueira, a Polícia Civil iniciou as investigações e realização de diligências para apurar os fatos.

As equipes da Polícia Militar também intensificaram as ações de vigilância nas proximidades das escolas.

Na noite desta terça-feira (17) a Polícia Civil, através do delegado responsável, Dr Claudir Stang, encaminhou uma nota à imprensa explicando os fatos.

Confira a nota completa

Ao ser comunicada da publicação em rede social de plano de suposto atentado em escola, a Polícia Civil de Dionísio Cerqueira deu início às investigações, encetando diversas diligências com o escopo de apurar e esclarecer os fatos, principalmente devido sua grande repercussão pelo temor gerado na comunidade, especialmente em pais de alunos.

Foi aberto procedimento policial, e diversas pessoas já foram inquiridas, já tendo sido cumpridas algumas medidas cautelares determinadas pela Justiça. Sabe-se que a divulgação gerou grande repercussão, motivo pelo qual há incessante monitoramento e investigação para a completa elucidação do ocorrido.

O autor da postagem já foi identificado e interrogado, o qual confessou que a mensagem postada tratou-se de uma brincadeira e, demonstrando-se arrependido, afirmando que em momento algum tinha/tem intenção de causar qualquer mal a alguém.

Impende também informar muitas das mensagens divulgadas em grupos de redes sociais não passam de boatos e desinformação, gerando, dessa forma, repercussões desnecessárias e pânico injustificado em grande parte da população. Por isso, solicitamos que caso alguém realmente tenha informações concretas sobre os fatos que procure a Polícia Civil para repassar tais informações evitando, assim, causar temor à comunidade com informações sem procedência.

A Polícia Civil lembra que o autor da postagem não esteve foragido em nenhum momento, como tem sido divulgado em grupos de whatsapp, e já está identificado e colaborando com as investigações.

Informamos que todas as mensagens/postagens estão sendo apuradas. Portanto, importante a todos terem cautela nos encaminhamentos/repasses de mensagens sem procedência e com ameaças para não gerar maiores transtornos e comoção desnecessária.

Informamos que continuamos acompanhando e investigando o caso para a real elucidação dos fatos.

Assim, se alguém detiver informações concretas sobre o episódio, pode procurar a Policia Civil ou o Disque-Denúncia 181.

Vale destacar que no final das investigações será verificado em qual crime/contravenção o jovem pode ter incorrido.

Delegado da Polícia Civil, Dr. Claudir Stang

Via Jornal da Fronteira