Francisco Beltrão
Foto: Arqu

O ano de 2021 foi bastante atípico. Incertezas, dificuldades, lutas e constantes superações foram a tônica não somente no enfrentamento da pandemia do coronavírus, mas reflexo verdadeiro da atuação da Polícia Civil na Comarca de Francisco Beltrão.

O suor e o trabalho relacionado à Segurança Pública, sempre integrado aos demais órgãos, são corroborados pelos números de procedimentos, prisões e investigações concluídas ora apresentados à população de Francisco Beltrão, Enéas Marques e Manfrinópolis.

Superado este breve prefácio, convém analisar os números apresentados pela Polícia Civil na Comarca de Francisco Beltrão (considerando apenas os dados da 19ª SDP, isto é, sem acrescer os números oriundos da Delegacia da Mulher) relacionados ao ano de 2021. Ao longo de 2021, um total de 6520 boletins de ocorrência foram registrados ou encaminhados para apreciação pela 19ª SDP, resultando ao todo em 1457 procedimentos policiais instaurados. Com efeito, foram instaurados 1009 inquéritos policiais e 358 termos circunstanciados. Alie-se a isto a formalização de 90 procedimentos envolvendo adolescentes infratores.

Em relação aos adolescentes, vale destacar que houve um acréscimo de 55% em relação aos procedimentos instaurados quando comparados com o ano de 2020. Deveras, de 58 procedimentos passamos para 90, objetivando inclusive o caráter pedagógico, isto é, visando que tais adolescentes possam se tornar pessoas de bem e abandonem a prática de ilicitudes. Foram confeccionados 516 autos de prisões em flagrante na sede da 19ª SDP (rememorando que tais autos, não raro, possuem mais de um conduzido/autuado). Desse número, 382 autos de prisão em flagrante se referem efetivamente à Comarca de Francisco Beltrão, sendo que os demais correspondem a comarcas vizinhas, cujos atendimentos emergenciais são aqui realizados.

Além disso, também foram cumpridas 271 cartas precatórias, as quais se destinam à oitiva de testemunhas e interrogatórios tendo por intuito auxiliar investigações presididas em outras cidades não pertencentes à Comarca de Francisco Beltrão, bem como cumpridas 109 cotas oriundas do Ministério Público.

Número que deve ser bastante comemorado refere-se à redução em quase 40% das mortes violentas em comparação ao ano de 2020. Com efeito, em 2021 tivemos o registro de 11 homicídios e 1 latrocínio, ao passo que em 2020 foram registrados 17 homicídios e 2 latrocínios. Não bastasse, além de tal redução, verificou-se a manutenção do bom percentual de investigações solucionadas e com suspeitos indicados. Deveras, das 12 mortes violentas registradas em 2021, em 09 delas já há elementos informativos de quem teriam sido, em tese, os suspeitos pelos crimes. Ou seja, aproximadamente 75% dos casos de mortes violentas do ano passado já se encontram bem delineados, percentual este superior a de muitos países de primeiro mundo.

Acreditamos que mais uma vez, apesar da carência de servidores e das dificuldades geradas pela pandemia, a Polícia Civil conseguiu superar tais celeumas, apresentando resultados consistentes e expressivos à sociedade. Esperamos estreitar ainda mais os laços com a população e com os demais órgãos para que, juntos, ao longo de 2022, possamos fazer da nossa comarca um local cada vez mais seguro.

Ricardo Moraes Faria dos Santos Delegado Chefe da 19ª SDP de Francisco Beltrão