Notícias
Foto: Luiz Carlos Maciel

O diretor do Instituto Médico Legal de Francisco Beltrão, Dr Irno Azzolini participou do programa Redação 1060 na Rádio Educadora apresentado por Lucas Maciel na manhã de sábado (24) onde apresentou detalhadamente um estudo feito dos últimos 20 anos de funcionamento do órgão.

A pesquisa foi feita entre os anos 1996 a 2005, pela enfermeira Nádia Zanella, atual diretora do Hospital Regional e de 2006 a 2015 pela acadêmica de medicina da Unioeste Priscila Salomão.

O IML de Francisco Beltrão atende 27 municípios da micro região.

No período foram registrados 2.705 óbitos, (vítimas de morte violenta) que passaram pelo IML, um aumento de 31,7% em relação aos 10 anos anteriores. A pesquisa aponta que nesse período a população aumentou 3,2%.

As vítimas de acidentes de todos os tipos foram 59%; vítimas de homicídio 17%; suicídio 14% e outras mortes violentas 10%.

Em relação aos outros 10 anos foram 57,7% de acidentes, 23,88% de homicídios, 2,9% de suicídios e neste período a pesquisa aponta um aumento de 3,2% da população.

Homicídios:

A pesquisa apontou que as vítimas de homicídios declaradas pelos familiares no relato do IML, 20% eram trabalhadores da construção civil e 17,3% agricultores.

A maioria das vítimas (238) tinha baixa escolaridade (1º grau completo). 2º grau completo 100 vítimas e com 3º grau incompleto 19 vítimas.

No período houve um aumento de 18% em homicídios masculinos e 80% femininos.

Suicídios:

A pesquisa aponta uma diminuição de 9,2% de suicídios. 116 casos foram de agricultores e 69 casos de aposentados (onde houve um aumento de 165%). 93 casos são de vítimas com média de idade de 41 a 50 anos. Sendo 82% por enforcamento.

Acidentes de trânsito:

As vítimas de acidentes trânsito foram 82%, sendo 67% em rodovias e 15% urbanos, sendo que 40% das vítimas morreram no hospital após receberem atendimento médico.

Outros casos:

4,5% foram vítimas de quedas de altura e 4,2% de afogamento

A pesquisa também mostra um comparativo em números:

Acidente: a cada 100 mil habitantes são registradas 41 mortes por ano na região enquanto que no Brasil o número é de 28 para cada 100 mil habitantes.

Homicídio: na região a cada 100 mil habitantes 14,6, já no Brasil 30 a cada 100 mil.

Suicídios: 11,8 a cada 100 mil habitantes na região e no Brasil o índice é de 6 a cada 100 mil habitantes.

O diretor do IML Irno Azzolini informou que a pesquisa feita pelas duas acadêmicas avaliou os números reais do Instituto Médico Legal de Francisco Beltrão que atende 27 municípios da região há 25 anos.