Francisco Beltrão

Parceria entre Polícia Militar e Acefb confirma verba para aumentar monitoramento eletrônico no município

Soldado Fortes, Jefferson Ferreira, analista de negócios da Iessa Tecnologia, de Curitiba, Capitão Pitz, Joares Ribeiro, diretor executivo da Acefb e Tarsizio Carlos Bonetti, presidente da Acefb. – Crédito: Darce Almeida/ACEFB

Da assessoria/Acefb – Com o objetivo claro de reduzir os índices de criminalidade e aumentar a prevenção de crimes contra o patrimônio – especialmente os furtos e roubos na zona rural e urbana de Francisco Beltrão –, o 21º Batalhão de Polícia Militar, em parceria com a Câmara Técnica de Segurança Pública, ligada ao Condef, Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Associação Empresarial (Acefb), conquistou nesta semana recurso na ordem de R$ 150 mil junto à Justiça Federal.

A verba será utilizada para aquisição e instalação de equipamentos de monitoramento inteligente de última geração. A conquista veio após a criação e apresentação do “Projeto para aquisição de equipamentos de captação e processamento de imagens para melhoria de segurança pública”.

“Já tínhamos a intenção de adquirir os equipamentos, e com a abertura do edital [da Justiça Federal], foi possível adquiri-los. Essa verba se refere à prestações pecuniárias represadas desde 2014 na Justiça Federal.

O público a ser beneficiado com o aumento do monitoramento inteligente ultrapassa os 300 mil habitantes, totalizando aproximadamente 621km² de área. O território beltronense, conforme Fortes, compreende 735km². “Recebemos uma contrapartida do município, através da prefeitura, que prestará o suporte na instalação dos equipamentos. Esperamos uma significativa redução nos índices de criminalidade, além disso teremos mais efetividade quando o crime acontecer, podendo chegar de forma antecipada e rápida até os autores”, considera Fortes.

 Capitão Pitz avalia a conquista

“Mais uma vez a Acefb, através da Câmara de Segurança, tem essa visão de futuro para trazermos bons projetos para o município, encampando a ideia com vários órgãos como a Polícia Militar, a prefeitura, a Justiça Federal. Importante ressaltar que não atenderá somente Beltrão, mas toda a região”, analisa o Capitão Rogério Pitz, subcomandante do 21º Batalhão de Polícia Militar e coordenador da Câmara Técnica de Segurança Pública da Acefb.

 Os equipamentos serão instalados em vários pontos estratégicos da zona rural de Francisco Beltrão. A ideia é, além de inibir a presença de marginais, poder identificá-los caso cometam crimes. “Dou como exemplo alguns crimes que ocorrem aqui na cidade, nós vamos atrás da captação das imagens de câmeras públicas e particulares e conseguimos identificar os criminosos. Essa semana aqui na cidade teve um roubo numa empresa e os marginais deixaram as motocicletas longe do local do crime. E foi através de câmeras particulares que a polícia identificou e prendeu os ladrões”, disse Pitz. “No primeiro semestre [2019] o sistema estará funcionando”, reforça o Capitão.

Tarsizio Carlos Bonetti, presidente da Acefb, analisa como mais um passo importante para a segurança dos moradores do interior do município, que ele considera vulnerável. “É um sistema superdesenvolvido que ajudará na identificação de pessoas e veículos. Creio que virão projetos ainda maiores de monitoramento eletrônico. A Acefb tem essa missão do desenvolvimento econômico e social e é nesse sentido que estamos trabalhando. A Acefb não é única, mas faz parte de um conjunto de entidades que trabalham em benefício da sociedade”. 

 Apoiam o projeto a Justiça Federal, Ministério Público Federal, poder executivo, secretarias municipal e estadual de Educação, Conselho Municipal de Segurança.

 Equipamentos

– Sistema de monitoramento inteligente

– Câmeras fotográficas profissionais

– Drones

– Aparelhos celulares

– ComputadorS

Compartilhe: