Saúde
Foto Mundo Educação

Para alertar mulheres sobre a doença, CEONC Hospital do Câncer lança nova campanha de conscientização

Da assessoria – Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se que em 2021, mais de 66 mil casos de câncer de mama sejam diagnosticados. Sem uma causa específica, alguns fatores podem facilitar o surgimento dessa doença, tais como obesidade e sobrepeso, sedentarismo, alcoolismo, tabagismo, não ter tido filhos, primeira menstruação antes de 12 anos, parar de menstruar após os 55 anos e histórico familiar de câncer de mama e ovário.

O médico oncologista do CEONC Hospital do Câncer, doutor Reno Paulo Kunz, comenta que esses fatores não significam necessariamente a ocorrência de câncer, mas são sinais de alerta para prestar atenção. “Nem todas as pessoas que possuem esse histórico terão câncer de mama. Eles são fatores ambientais, comportamentais e genéticos.  Alguns dos fatores podem ser prevenidos com hábitos saudáveis como a prática de exercícios físicos e a amamentação, por isso sempre alertamos e procuramos conscientizar as mulheres”, explica.

O principal sinal que pode representar a doença é o nódulo fixo e geralmente indolor. De acordo com o INCA, a presença de um nódulo está presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher. Além disso, há outros sintomas como pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no mamilo; pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Esses sinais devem ser analisados e investigados por um médico, para que possa ser feito o diagnóstico. “O câncer de mama que é diagnosticado ainda nas fases iniciais tem mais chances de ter um tratamento menos agressivo e mais bem sucedido. É para isso que trabalhamos e intensificamos nossos esforços durante outubro: a luta contra o câncer de mama deve ser diária, pois quanto antes se descobre a doença, melhor”, destaca o oncologista.

Segundo o Ministério da Saúde, a recomendação é que mulheres entre 50 e 69 anos façam uma mamografia de rastreamento anualmente, mesmo que não tenham sinais ou sintomas suspeitos. Outra medida preventiva é o autoexame, já que a maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.

“As mulheres, a partir do momento em que tiveram a primeira menstruação, podem fazer o autoexame, que tem se mostrado como uma importante ferramenta para o diagnóstico precoce da doença. O ideal é que a mulher esteja em uma posição confortável, em frente ao espelho. O primeiro passo é observar as mamas, depois, apalpar as regiões ao redor dos seios e axilas, observando toda e qualquer anormalidade como caroços, protuberâncias ou secreções. Diante de qualquer alteração, é preciso procurar um médico especializado”, recomenda o médico.

Outubro Rosa é todo dia: o peso das suas escolhas

Com o objetivo de levar a conscientização e informações sobre o câncer de mama para as mulheres e a sociedade, o CEONC Hospital do Câncer realiza uma nova edição da campanha Outubro Rosa é todo dia, com o mote “o peso das suas escolhas”, enfatizando que as escolhas que as pessoas realizam têm pesos e influenciam na saúde de cada um. Entre as principais atividades, está a oferta de conteúdos que informam e conscientizam a população sobre a doença, além da disponibilização do site outubrorosa.ceonc.com.br para que as mulheres possam agendar o exame de mamografia de forma segura, online, gratuita e em casa.

“Dessa vez, temos uma tarefa ainda mais árdua, visto que com a pandemia, muitas mulheres deixaram de fazer exames preventivos. A consequência, já vemos todos os dias, com mais e mais pacientes chegando até o Hospital com casos avançados de câncer de mama. Por isso, vamos intensificar a mensagem de que as escolhas de postergar um exame, não cuidar da própria saúde ou mesmo negligenciar algum sinal que o corpo dá podem ter pesos dolorosos mais a diante”, completa o médico.

Para agendar a mamografia gratuita a partir dos 40 anos, basta acessar o site outubrorosa.ceonc.com.br e preencher o formulário solicitado. Depois, a equipe do Hospital entrará em contato para confirmar o agendamento do exame, evitando a formação de aglomerações.

“Disponibilizamos a realização de mamografia durante o ano todo e, se for identificada alguma alteração durante o exame de rastreamento, o CEONC oferece estrutura completa, que encaminha a paciente para exames complementares como ultrassom e ressonância magnética, biópsia e mapeamento dos marcadores tumorais da lesão. Depois, se for necessário fazer cirurgia, quimioterapia, radioterapia e reconstrução mamária, a paciente também encontra a estrutura necessária dentro do Hospital, facilitando o tratamento e dando mais segurança para a paciente”, finaliza o doutor Reno.

Além do site, também é possível agendar a realização do exame pelo SUS, por meio dos telefones (45) 3324-4116, em Cascavel e (46) 3055-6161, em Francisco Beltrão.