Real Móveis

Após alguns encontros entre os envolvidos e a negativa por parte da Federação Paranaense de Futsal (FPF) em organizar a Série Ouro do Paranaense deste ano juntamente com a Liga Futsal Paraná (LFP), surgiu nesta semana a possibilidade de cada entidade realizar sua versão do campeonato em 2018.

No ano passado a FPF emitiu nota oficial informando de que não tinha interesse em abrir mão da organização do campeonato, mesmo com as dificuldades que os clubes enfrentam atualmente para pagar as despesas e se manter na principal divisão do estadual. Apesar da negativa, houve novos encontros e o diálogo foi aberto para encontrar um meio termo. Porém, em entrevista à Rádio Costa Oeste de São Miguel do Iguaçu, o presidente da LFP Cristiano Bortolon afirmou que não houve acordo com a Federação e por isso cada entidade vai promover sua competição, o que pode inchar ainda mais o calendário e iniciar uma queda de braço até que um dos lados desista da ideia.

Enquanto a Federação continua negligente com as exigências dos clubes e permanece sem criar qualquer atrativo para fortalecer o campeonato, a Liga Futsal Paraná surge justamente para buscar novos investimentos, patrocínio e oferecer alguma premiação para as equipes. Todos os anos equipes de cidades com tradição no futsal sofrem com seus clubes para arcar com as despesas sem qualquer incentivo ou contrapartida da Federação que os representa, que segue engessada pelo coronelismo do presidente que adora fazer promessas e fingir dar atenção aos clubes.

No sábado (20) em Cascavel, pelo menos 10 equipes que disputaram a Série Ouro em 2017 participam da reunião da LFP que vai definir os detalhes da competição a ser organizada pela Liga. Como a Federação vai reagir a isso ainda não se sabe, mas conhecendo muito bem a forma como age, é possível esperar que a entidade sediada em Curitiba (mesmo sem representantes de lá há anos) deve impor suas vontades e criar obstáculos para inviabilizar a Liga, como, por exemplo, marcando jogos nas mesmas datas e criando este conflito. Abrir mão da FPF não é uma opção para as equipes paranaense que disputam a Liga Nacional, pois estar vinculado à Federação é uma das exigências para jogar o torneio.

Enquanto a temporada oficial ainda não inicia, resta aguardar pelos próximos capítulos desta disputa, de quem pretendente representar os clubes e de quem pretende defender seus próprios interesses.



Lucas Maciel
16/01/2018



Foto: MCR Destaque