Sudoeste
Chefes dos Núcleos de Educação, das Regionais de Saúde e prefeitos debateram o retorno às aulas na região. Foto Assessoria

Da assessoria/Amsop – Encontro realizado com prefeitos e secretários de Educação da região definiu que as aulas nas redes municipais de ensino poderão ser retomadas no próximo dia 18, mas de forma não presencial. A decisão foi tomada em conjunto pela maioria dos municípios que integram a Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná) diante do cenário com altos índices de infecção pela Covid-19 e pela impossibilidade de adotar o ensino híbrido ou presencial neste momento.

“A definição é de aguardar ainda mais algumas semanas para retomar as aulas presenciais ou em um formato híbrido e sem oferecer, até lá, o transporte escolar público”, detalhou o presidente da entidade e prefeito de Bom Sucesso do Sul, Nilson Feversani. A recomendação da Amsop não precisa ser cumprida pelos municípios, que podem definir o modelo ideal de volta às aulas de acordo com sua realidade.   

O encontro foi coordenado pelo presidente da Comissão de Educação da Amsop, prefeito Edsom Bagetti, e teve também a presença dos chefes de Núcleos Regionais de Educação e das Regionais de Saúde. O alto índice de ocupação dos leitos hospitalares da região e um eventual aumento da transmissão com as aulas presenciais foram discutidos na reunião.

A recomendação da Amsop é de que as prefeituras mantenham o ensino remoto até o final de março, quando uma nova avaliação será feita sobre o retorno presencial dos estudantes. Entre os principais desafios apontados pelos gestores está a impossibilidade de contratação de profissionais para substituir professores do grupo de risco afastados – já que até o final do ano o setor público não pode elevar os gastos com pessoal – e as dificuldades para implementar o transporte escolar dentro das novas regras sanitárias exigidas pelo Estado. Os prefeitos citaram, ainda, a necessidade de incluir professores nos grupos prioritários para a vacinação.