Francisco Beltrão
Foto Assessoria

Assessoria – Durante a fase mais aguda da pandemia da covid-19 diversos insumos, em especial o oxigênio, tiveram severos e excessivos aumentos de preços. No caso oxigênio, em alguns municípios o reajuste superou os 200%.

Para o prefeito Cleber Fontana, de Francisco Beltrão, presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop), “é inadmissível que vários setores se aproveitaram da fragilidade do sistema de saúde, devido a grande demanda de pacientes, para ampliar suas margens de lucro”.

“O pior é que, por muitas vezes, fazendo as secretarias municipais de Saúde verdadeiras reféns, em função da necessidade urgente do insumo e terem que pagar os preços estipulados pelos fornecedores. Era necessário comprar para salvar vidas”, enfatiza o prefeito. 

De acordo com Cleber, “cabe ao Ministério Público verificar se realmente havia esta necessidade e se os custos foram elevados de forma abusiva durante o período difícil que passamos”. Além da Prefeitura de Francisco Beltrão, outras do Sudoeste também poderão adotar o mesmo procedimento.