Pato Branco
Foto Polícia Militar

Um grave acidente foi registrado por volta das 21 horas de sábado (19), na Rua Xingú esquina com a Avenida Brasil, centro de Pato Branco.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer as vítimas que estavam encarcerada no veículo Gol. A condutora Juliane Padilha, não resistiu ao ferimentos e entrou em óbito ao chegar no Pronto Atendimento. A passageira, Fernanda Luiza Runke, também não resistiu e morreu na madrugada deste domingo (20) em casa hospitalar.

Conforme informações da Polícia Militar, o VW/Jetta era ocupado por um homem de 24 anos, um de 32 e uma mulher de 36, que foi encaminhada para atendimento médico pela equipe do SAMU.

Ainda segundo a polícia, no local o homem de 24 anos, se apresentou como condutor do VW/Jetta. Ele estava com a validade da habilitação vencida a mais de 30 dias e apresentava visíveis sinais de embriaguez. Ele foi submetido ao teste de etilômetro, que aferiu 0,67 mg/l (miligramas de álcool por litro de ar expelido), configurando o crime de embriaguez ao volante. O homem foi preso e foi encaminhado para as demais procedimentos.

Segundo a polícia, no local, testemunhas relataram aos policiais militares que o homem que se apresentou como condutor do Jetta, era na verdade um dos passageiros, o qual havia trocado de lugar com o condutor, e assumiu a responsabilidade pelo ocorrido. Dessa forma, foi instaurado um inquérito policial para investigar o caso.

Auto de acusação falsa

O artigo 341 do Código Penal dispõe: acusar-se, perante a autoridade, de crime inexistente ou praticado por outrem: Pena – detenção, de três meses a dois anos, ou multa.

Imagens Pato Branco Alerta