Paraná
Foto Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu uma mulher na manhã desta quinta-feira (19), suspeita de ter matado a própria filha, que tinha deficiência intelectual, em Curitiba. A suspeita virou alvo de uma operação, denominada ‘Quarto do Terror’, após investigações apontarem que a vítima, que era portadora de deficiência, foi vítima de tortura e cárcere privado.

De acordo com a polícia, o caso aconteceu no dia 5 de maio, no bairro Cajuru. A polícia disse que o corpo da mulher de 32 anos tinha queimaduras e foi encontrado em um local sujo.

A mãe da vítima disse que a filha morreu porque caiu de uma escada. Apesar disso, a equipe encontrou sangue na parte superior da casa. Apesar das declarações da mãe da vítima, membros da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa da Polícia Civil do Paraná iniciaram uma investigação e identificaram a mulher como principal suspeita por causar a morte da filha.

As investigações apontam que a mulher é mãe de mais duas pessoas com deficiência. Os dois filhos foram encaminhados para a delegacia, para fazer exame de corpo de delito.

O caso está sendo investigado.

(Ric Mais e G1 PR)