Agricultura
Foto Divulgação SEAB

As geadas registradas nos últimos dias na região sudoeste, já apontam para perdas nas lavouras de milho safrinha e feijão da chamada segunda safra.

Segundo Antoninho Fontanella, Técnico Agrícola da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SEAB), núcleo de Francisco Beltrão, as perdas nas lavouras poderão ser sentidas já nos próximos dias ou quando o agricultor realizar a colheita.

Ainda conforme Antoninho, a região tem 51.900 hectares de feijão, plantado e já foram colhidos cerca de 60% porém de 10 a 15% das lavouras estão na fase de frutificação, lavouras com as primeiras floradas bem adiantadas e a segunda florada em desenvolvimento com canivete ou vagem já em formação de grãos.

Muitas lavouras de feijão podem ter recebido o efeito da geada, o que deverá ser avaliado nos próximos dias para quantificar a perda.

Já no milho safrinha são 100 mil hectares plantados com cerca de 30% das lavouras na fase de frutificação.

As duas culturas foram bastante afetadas, não só pela geada, mas também pela questão climática, pois nos últimos três meses houve excesso de chuva, com muitos dias sem insolação e as culturas necessitam de horas de sol para se desenvolver.

Basicamente na região nos meses de março, abril e maio foi registrado de 200 a 300mm de chuva e na primeira quinzena de junho já foram registrados 100mm.

Devido o fator geada e o fator chuva, deverá ocorrer prejuízo grande nas duas culturas.

Antoninho Fontanella, ressaltou ainda que alguns agricultores plantaram o milho safrinha e feijão segunda safra fora do zoneamento agrícola e por isso correram riscos das culturas serem atingidas pelas geadas, onde lavouras foram plantadas entre 20 e 25 de março, quando o recomendando era o plantio em fim de janeiro no máximo.

As perdas só serão avaliadas nos próximos dias ou na colheita dos produtos.