Oeste
Foto Marcio Cerny/Marechal News

O advogado de defesa entrou com o pedido de liberdade provisória do caminhoneiro acusado de provocar o acidente com o micro-ônibus da Secretaria Municipal de Saúde de Pato Bragado, na segunda-feira (2), que deixou sete pessoas mortas e 13 feridas, sendo duas com gravidade. Ele foi acusado de ser o caminhoneiro responsável pelo acidente, contudo, em depoimento inicial, o motorista disse que desconhecia o acidente, e por isso justifica que não fugiu do local.

O juiz criminal de Marechal Cândido Rondon, atendeu ao pedido, mas arbitrou fiança em R$ 36.360,00 para que o acusado seja solto.

A defesa vai recorrer, porque o motorista não teria condições de pagar o valor e, por outro lado, ele preenche todos os requisitos para responder em liberdade.

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil de Marechal Rondon e conforme o delegado Rodrigo Baptista Santos, diligências importantes aconteceram ontem (3) e hoje (4) pela manhã.

As informações são da A Gazeta Web