Francisco Beltrão
Foto Divulgação

Nesta quarta-feira (13) por volta das 14h, após denúncia de flagrante de maus-tratos aos animais, com o apoio da Polícia Militar, esteve no Bairro Padre Ulrico, um médico-veterinário do Centro de Zoonoses, e um representante da Comissão de Direito dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Francisco Beltrão.

No ato, o médico-veterinário constatou a ocorrência de maus-tratos, conforme Resolução nº 1.236, de 26 de outubro de 2018 do Conselho Federal de Medicina Veterinária – CFMV, em razão da falta de condições mínimas de higiene no local, sem abrigo contra as intempéries, não havia água potável nem comida, além de que os animais estavam no barro, em local sujo e úmido. Segundo a denúncia recebida pelo Centro de Zoonoses, os animais frequentemente permanecem nas condições acima reportadas, mesmo quando chove, e amarrados. Conforme informações, trata-se de um casal de cães da raça americana, e o tutor explorava os animais para comercialização sem mínimas condições de saúde e higiene. 

Constatado o flagrante de crime de maus-tratos, os animais sendo um macho e uma fêmea adultos, além de filhotes ainda em fase de amamentação, foram resgatados e encaminhados para atendimento e avaliação médico-veterinária mais detalhada e serão colocados sob guarda e responsabilidade de protetores.

O tutor foi encaminhado para a 19ª SDP, onde foi preso em flagrante, tendo em vista para o crime de maus-tratos a animais a pena máxima ultrapassa quatro anos, não podendo o delegado arbitrar fiança.