Geral

O dia 15 de junho é declarado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. O principal objetivo da data é criar uma consciência mundial, social e política da existência da violência contra a pessoa idosa, que é definida como qualquer ato ou ausência de ação que lhe cause danos ou incômodo. As formas de violência contra a pessoa idosa são física, psicológica, sexual, financeira, negligencia ou abandono, dentre outras. 

Para marcar a passagem da data, nesta terça-feira acontecerá a distribuição de material com orientações a respeito do tema. Será a partir das 13h00 em três locais: na esquina da avenida Antonio de Paiva Cantelmo com a rua Tenente Camargo (em frente o Itaú); na esquina da avenida Florianópolis com a rua Octaviano Teixeira dos Santos (em frente a Inviolável), e na avenida Atílio Fontana, na Cidade Norte, em frente do Banco do Brasil.

A Prefeitura de Francisco Beltrão, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, disponibiliza o serviço Disque Idoso Municipal 165, com ligação gratuita. De acordo com Valtemir Gomes, Assistente Social responsável pelo Disque Idoso Municipal, o objetivo deste canal de comunicação é receber, verificar, analisar e encaminhar denúncias, além de prestar informações e orientações relativas aos idosos e seus direitos.

Segundo dados do Disque Idoso 165, durante o ano de 2019 foram recebidas 148 demandas. Durante o ano de 2020 foram 158 demandas. Em 2021, até o momento, são 78 notificações. “Como o Disque Idoso é também um meio de prestar informações, nem todos os atendimentos referem-se a denúncias de violência. Contudo, após visita e análise do contexto, se constatada a situação de violência contra a pessoa idosa, o caso é encaminhado para outro serviço da secretaria, o CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social”, acrescenta Valtemir.

O CREAS é uma unidade pública da política de Assistência Social onde são atendidas famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados. Cleverson Rio Branco, Coordenador do CREAS, explica que atualmente as demandas referentes aos idosos representam 17% dos casos acompanhados pelo CREAS, sendo a negligência a situação de violência mais identificada (40%), seguida de violência psicológica (30%) e sexual (5%).

A negligência, situação mais comum de violência, é marcada pela recusa ou omissão dos responsáveis em atender as necessidades básicas do idoso como alimentação, cuidados de higiene, moradia, segurança e tratamento médico. Além dos atendimentos, são mantidas de forma permanente as campanhas de alerta, conscientização e de orientação visando coibir a violência contra os idosos, além de potencializar a divulgação dos canais de denúncia.

Durante este mês estão sendo realizados encontros com crianças e adolescentes que frequentam os Centros de Convivência: CEJU, Escola Oficina e Sensibilizar. O Assistente Social Valtemir Gomes aborda a temática de modo a buscar um diálogo com o público-alvo, trazendo reflexões sobre o envelhecimento. O objetivo é sensibilizar as novas gerações no intuito do cuidado com a pessoa idosa, bem como, prevenir situações futuras de violência.

(Assessoria PMFB)