Local
Foto PP News

Um grupo formado principalmente por mulheres realizou na manhã deste sábado (02) o “Ato pela vida das mulheres”, devido ao feminicídio registrado na última semana em Francisco Beltrão.

Miriam Bonissoni Cella foi morta a tiros pelo ex-marido na segunda-feira (28) no estacionamento de um supermercado. Familiares dela estiveram presentes e deram depoimentos.

O ato aconteceu às 10 horas no Calçadão Central e durou cerca de 40 minutos, onde mulheres usando roupas pretas representando luto, fizeram um ato pelo direito à vida e o direito de a mulher escolher com quem se relacionar.

Cartazes foram colocados pedindo o fim da violência contra as mulheres e músicas tocadas em memória as vítimas.

Também no mês de março, uma jovem de 21 anos foi morta a facadas no início do mês em sua residência no bairro Vila Nova, quando um rapaz invadiu a casa e atacou ela e a família.

Em meio ao isolamento social, o Brasil contabilizou 1.351 casos de feminicídio em 2020 – um a cada seis horas e meia, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Em 2021, ocorreu um total de 1.319 feminicídios no país. No total, houve 32 vítimas de feminicídio a menos do que em 2020.