Chopinzinho
Foto Marcos Ferreira/Nossa FM

Depois de dois dias de julgamento, terminou por volta das 16h30 horas desta quarta-feira (27), o júri do ex-prefeito de Chopinzinho Leomar Bolzani, um dos acusados da morte do procurador Dr Algacir Teixeira de Lima, crime ocorrido no dia 16 de março de 2015. Ao final da sessão do Tribunal do Júri, o réu foi condenado há 19 anos e 03 meses de prisão em regime fechado.

A defesa do ex-prefeito protocolou pedido de recurso contra sentença.  Diante disso, a juíza Dra Susan Nataly Dayse Perez da Silva, manteve a prisão domiciliar de Bolzani com o uso de tornozeleira eletrônica até o julgamento do recurso.

O júri iniciou às 09 horas da terça feira, dia 26, quando foram ouvidas às testemunhas num total de 09, sendo 4 da acusação e 5 da defesa, das quais 2 foram dispensadas e fechando o primeiro dia foi ouvido também o ex-prefeito Leomar Bolzani.

No segundo dia do julgamento, foram realizados os debates entre acusação e defesa, o qual iniciou com a acusação através do promotor Dr Cláudio Cortesia e o assistente de acusação Dr Ezequiel Fernandes, usando a palavra durante uma hora e meia. Em seguida a defesa através dos advogados Dr Roberto Brzezinski e Dr Samuel Rangel fizeram uso da palavra também por uma hora e meia.

Depois do intervalo para o almoço, o júri foi retomado com uma hora para a réplica da acusação e em seguida também uma hora para a tréplica da defesa.

Concluída essa parte, na etapa final do julgamento os jurados foram para a sala secreta, onde votaram os artigos apresentados e definiram a pena em 19 anos e 03 meses de prisão para Leomar Bolzani.

Fonte Nossa FM