Segurança
Foto Deivid Fragatta

Por JdeB – Duas pessoas envolvidas no tiroteio que ocorreu na Linha Coqueiro, interior de Bom Jesus do Sul, se apresentaram na quinta-feira (17) à Polícia Civil. Os dois foram ouvidos pelo delegado Emerson Ferreira, que preside o inquérito, e liberados na sequência porque já havia se passado a situação de flagrante.

O confronto, com mais de 30 tiros disparados, e que aconteceu na manhã de terça-feira, 15, resultou na morte de quatro pessoas:  Acelino Soares de Souza, 63 anos, agricultor; Claudio Mohamed Silvestri Ayala, comerciante; Janaína Aparecida de Lurdes Câmara Silvestri Ayala, 40, esposa do Cláudio; e Rafael Francisco Bini, 36, agricultor. O motivo da briga foi uma disputa judicial por terras.

Os dois, em depoimento ao delegado, disseram que o Cláudio (uma das vítimas) atirou no Rafael e que eles, ao verem isso, revidaram atirando no Cláudio. “Eles falaram que o Cláudio, que aparece no vídeo e realiza o primeiro disparo, atira no agricultor [pai de Rafael], mas não acerta. Neste momento ele se volta pra trás e dá de cara com o Rafael. Ele teria alvejado o Rafael, que caiu. O pai, vendo ele [Cláudio] matar o filho teria atirado nele, juntamente com o genro, o outro homem de boné que aparece no vídeo trocando tiro. Quando começaram esses tiros, Janaína teria atirado no Acelino. Vendo isso, o genro também teria atirado nela”, comenta o delegado Emerson.