Francisco Beltrão

O Departamento de Polícia Penal (Deppen) iniciou nesta segunda-feira (13), no Centro de Eventos do Parque de Exposições, a capacitação da primeira turma do curso de transição em operações da polícia penal (CTOPP). Ministrado pela Escola de Formação e Aperfeiçoamento Penitenciário (Espen), o curso objetiva promover o nivelamento dos futuros policiais penais que atuam na Penitenciária Estadual e nas Cadeias Públicas sob gestão plena do Deppen no Sudoeste do Paraná.

A capacitação é uma ação decorrente da transformação do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) em Departamento de Polícia Penal (Deppen), ampliando o poder de fiscalização do grupo operacional. O objetivo é garantir mais segurança à população. A iniciativa atendeu a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 1/2021, de autoria do Poder Executivo, foi promulgada pela Mesa Executiva da Assembleia Legislativa no dia 27 de outubro de 2021. A alteração no status do setor responsável por administrar a população carcerária faz a Constituição Estadual acompanhar a legislação federal.

O curso de transição em operações de polícia penal tem uma carga horária de 260 horas, sendo 140 do módulo operacional presencial com treinamentos com todos os armamentos e técnicas práticas de um policial penal, e mais 120 de atividade na plataforma de educação a distância da Espen.

Para essa ação em Francisco Beltrão, foram mobilizados vários instrutores do próprio DEPPEN, titulares de todo o Estado, que atendem cerca de 20 disciplinas do módulo operacional, ligados à segurança interna das unidades prisionais, segurança externa (controle de acesso e portarias e também muralhas), escolta, cultura de planejamento e avaliação de atividades, gestão da Administração prisional, além de tópicos sobre desenvolvimento humano e saúde do trabalhador.

Para a diretora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento Penitenciário, Marilza Hack, esse reconhecimento foi muito aguardado, porque os servidores se reconhecem como importantes perante a sociedade. “A capacitação é a valorização e a identidade que todos policiais penais esperavam perante à população. Este curso é uma transição para as atividades que eram só de segurança interna e que agora também são de segurança externa, sempre voltadas à população privada de liberdade”, destaca.

Para o Coordenador Regional Marcos Andrade, o curso visa atender as demandas necessárias da Regional Sudoeste, bem como qualificar e capacitar esses profissionais que já vem atuando em prol da Segurança Pública em Beltrão e Região, afirma.

São 29 alunos que serão capacitados nesta primeira etapa em Beltrão, sendo que o Curso se estende até o final do mês, com atividades no Parque de Exposições, 21 Batalhão de Polícia Militar, e cerimônia de formatura prevista para ocorrer na OAB Francisco Beltrão.

Assessoria Deppen