Economia
Foto Assessoria

A safra 22/23 foi uma das pautas discutidas por representantes da Cresol e do BNDES durante a feira que é uma das principais do setor agrícola.

Assessoria – Na última semana a cidade de Ribeirão Preto (SP) sediou uma das feiras mais expressivas do setor agrícola, a Agrishow, que após cinco dias de evento encerrou com  R$ 11,2 bilhões em negócios e superou em 286,2% o volume registrado na edição de 2019. Durante o evento diversas instituições de segmentos variados e ligadas ao agronegócio tiveram a oportunidade não só de efetivar negócios, como discutir pautas pertinentes ao setor.

A Cresol fez parte dos expositores e aproveitou a ocasião para receber em seu estande representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e entre os temas discutidos pelas duas instituições, a safra 2022/23 foi um dos principais.

“O retorno das feiras agrícolas tem sido importante para retomarmos as discussões sobre as necessidades do setor, de que forma podemos contribuir e nos prepararmos para momentos que exigem uma atenção especial, como é o caso do plano safra. Estamos falando de algo que de forma direto ou indireta acaba impactando em vários outros segmentos dentro da sociedade, por isso é importante reunirmos esforços e estarmos alinhados para conseguir atender as demandas da nova safra”, avalia Cledir Magri, presidente da Cresol.  

Após um primeiro encontro no início da feira, as duas instituições voltaram a se reunir no estande da Cresol na última quinta-feira (28), com os representantes do BNDES André Luis Mendes e Carlos Leonardo, sendo recepcionados pelo Diretor de Comunicação e Relacionamento da Cresol Baser, Luiz Panzer.  Além disso, a cooperativa recebeu a visita de diversos parceiros do ramo, além do Conselho de Administração da Confederação que realizou sua reunião mensal na cidade e aproveitou para participar de agendas no stand.