Local
Foto Divulgação/PM

Maria Eduarda de Paula (13 anos) e a Emanueli Vitória de Paula Vargas (10 anos) são de Francisco Beltrão e estiveram visitando o 21º BPM, nesta sexta-feira, 24/06. Competidoras de Karatê e colecionadoras de medalhas na modalidade, ambas iniciaram no esporte aos sete anos, e de lá para cá, já reuniram juntas, 116 vitórias. Maria sonha em se tornar uma policial militar feminina e já esteve visitando a Unidade há 3 anos, e hoje, veio mostrar as medalhas conquistadas trazendo a irmã caçula e a mãe Erilde de Paula para conhecerem o batalhão. Na oportunidade foram recepcionadas pelo Major Rogério Gomes Pitz, Comandante do 21º BPM.

Com dificuldades de carregar as mochilas pesadas, brilho nos olhos e orgulho no peio as meninas fizeram questão de mostrar aos militares estaduais cada um dos títulos conquistados em tão pouco tempo. A mãe, orgulhosa, fez questão de catalogar as 116 premiações, sendo 87 da Maria Eduarda e 29 da Emanueli Vitória, “a Maria participou do primeiro campeonato oficial em 07 de novembro de 2015, em Campo Mourão, e ela ganhou o 1º lugar, competindo kata, categoria 6 e 7 anos, sempre que compete volta com medalhas pra casa”, contou Erilde.

Sobre a filha caçula, Emanueli, Erilde conta que por longo tempo não permitia que ela competisse no esporte, por conta de uma disfunção cardíaca acometida quando ainda bebê, “conseguimos segurar ela até os sete anos, ela sempre acompanhou os passos da irmã, e como um milagre de Deus, hoje ela está totalmente recuperada e empenhada no Karatê junto com a Maria” explicou.

A determinação de Maria não cativou apenas a irmã, mas a família toda, “hoje a mãe e a vó Rosa também estão treinando karatê. A mãe começou junto com a gente na turma de crianças e agora as duas treinam numa turma adultos”, contaram as meninas.

Como tudo se projeta através do exemplo, foi através do contato com uma policial feminina que Maria passou a admirar a profissão e decidiu também se tornar policial militar, “eu sempre admirava a polícia, achava que seria só para homens, mas um dia conheci a Indianara [soldado Indianara Sartor], e soube na hora o que eu queria ser!”, contou Maria, ainda afirmando que tem dois objetivos bem definidos, competir e ganhar o campeonato nacional e entrar para a Polícia Militar do Paraná.

Para Major Pitz, as duas meninas são um belíssimo exemplo de que o esporte direciona as crianças e jovens para o caminho do bem e ainda cativa os adultos, como no caso da mãe e avó, “geralmente, somos nós adultos que servimos de referência aos pequenos, mas no caso da Maria e da Emanueli são elas que nos servem de inspiração, isso prova que quando as pessoas estão inclinadas para o esporte elas se afastam dos problemas e vícios e ainda cultivam uma vida saudável”, concluiu.

Maria e Emanueli já estão se preparando para a segunda fase do Campeonato Paranaense de Karatê que acontecerá em Paranaguá, em 30/07. Antes disso, já no 16, competirão nos Jogos Escolares que acontecerá em Campo Mourão. Maria considera este evento um dos mais importante, pois, foi nesta mesma cidade, em 2015, que teve sua primeira participação em competição oficial. Modestamente, afirma que vai treinar muito para garantir uma boa classificação, mas como no caso dela a recíproca é verdadeira, com certeza trará para casa o primeiro lugar.

(Comunicação Social 21º BPM)