Esportes, Francisco Beltrão
Foto: Lucas Maciel

Todos os resultados da rodada foram favoráveis e o caminho até as seminais estava livre, mas o União não fez a sua parte – perdeu em Prudentópolis e acabou rebaixado para a segunda divisão.

Durante a semana muito se falou que o jogo seria fácil, mas desde o primeiro minuto os donos da casa mostraram que ou iriam correr para manter a honra ou por uma motivação extra. Mesmo saindo na frente do placar aos 11 minutos com Welisson, o União estava em ritmo de treino enquanto o Prudentópolis parecia precisar mais da vitória. Aos 25 minutos a zaga do azulão deu bobeira e João Paulo ficou livre para empatar com uma finalização de primeira na entrada da área. O jogo permaneceu equilibrado até o fim do primeiro tempo.

Na volta para a segunda etapa Lucas Vieira entrou no lugar de Schwenck que pouco produziu. Só que aos 2 minutos Felipe Virgulino cedeu escanteio e após a cobrança Gabriel apareceu sozinho e desviou de calcanhar para virar o placar. Aos 15 minutos uma ajuda – Kairo que já tinha amarelo seria substituído, mas enrolou para sair de campo, recebeu o segundo cartão e foi expulso. A essa altura o União já tinha feito as três substituições, mas foi o Prudentópolis que quase fez o terceiro. Depois do susto o União cresceu, cercou o adversário e Thiaguinho até acertou uma bola na trave mas o gol insistia em não sair.

Em uma das tentativas de ataque da equipe beltronense o Prudentópolis roubou a bola e no contra ataque Robinho deixou Gabriel livre para finalizar e marcar 3 a 1. Era o último golpe, que desmontou os jogadores abatidos que praticamente se entregaram e viram o fracasso tomar conta de suas faces.

O União disputará a segundona em 2019 com muitas lições para digerir e um longo ano até lá para repensar a gestão do futebol, que no administrativo foi extremamente profissional pagando em dia e fazendo sobrar dinheiro, mas que no futebol foi pobre demais para merecer permanecer na elite.