Francisco Beltrão
Foto Divulgação

Uma cobra da espécie ‘urutu cruzeiro’ foi flagrada na Rua Minas Gerais, bairro São Cristovão, em Francisco Beltrão no inicio da noite de sexta-feira (25).

A cobra foi avistada por moradoras do bairro que estavam caminhando pela via. A serpente saiu em meio a vegetação de um terreno baldio e apresentava estar pronta para atacar.

Um casal e uma criança que passaram alguns minutos antes pelo local por muito pouco não foi atacados pela serpente.

Muitas serpentes da espécie coral foram vistas nas redondezas. Essa foi a primeira vez que uma urutu foi encontrada pelos moradores.

Cobra Urutu Cruzeiro

Bothrops Alternus, popularmente conhecida como urutu cruzeiro, é uma cobra muito venenosa. Seu veneno é um dos mais tóxicos entre todas as cobras encontradas em território brasileiro.

 – A cobra urutu cruzeiro vive, em média, vinte anos.

 – Possui as presas vasadas por canais, utilizados para inocular o veneno, que é produzido pelas glândulas.

 – Seu período de atividade é crepuscular (no final da tarde) e a noite.

 – Uma cobra adulta desta espécie possui de 1,10 a 1,60 metros de comprimento.

 – É uma cobra agressiva quando se sente ameaçada. Possui o bote muito rápido, dificultando assim a fuga de sua presa.

 – Possui a pele com a presença de três cores: castanho-escuro, castanho-claro e bege. O castanho-claro é a cor de fundo da pele, possuindo desenhos em castanho-escuro em formato de letra “U”.

 Habitat

– A cobra urutu cruzeiro vive em áreas de matas, campos e brejos nas regiões sul, centro-oeste e sudeste do Brasil. É encontrada também em regiões de campos da Argentina e Paraguai.

Alimentação

 – A urutu cruzeiro se alimenta basicamente de lagartos, aves, ratos, preás, camundongos e outros mamíferos de pequeno porte. (Fonte Todabiologia)