Segurança
Foto Adapar

Policiais militares do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), abordaram no dia 23 de março de 2022, durante a Operação Hórus, um caminhão transportando farinha de trigo com destino a Cuiabá (MT).

Embaixo dos fardos de farinha envoltos em lona preta na parte traseira do veículo, os policiais localizaram vinte galões de 20 litros de fertilizantes foliares, na coloração azulada, com forte odor, sem os lacres de inviolabidade e sem nota fiscal. O motorista informou aos policiais que não sabia da presença do produto.

Após o constatação, a equipe do BPFron entrou em contato com a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), orgão responsável pela fiscalização do comércio de fertilizantes, na qual orientou realizar a apreensão dos produtos para averiguação, haja visto, indícios de irregularidades.

Além da infração constatada, o transporte estava irregular por conter produtos químicos conjuntamente com alimentos, sendo o veículo retido na sede da terceira companhia para as devidas providências.

Na sequência, a Adapar realizou uma coleta fiscal do produto para análise laboratorial com a finalidade de detectar qual a substância presente e seu teor. Após as análises pelo Instituto de Tecnlogia do Paraná (Tecpar),  ficou constatado a presença de Paraquate, este ingrediente ativo está proibido no Brasil desde 2020 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por ser um produto extremamente tóxico com evidências mutâgenicas, ou seja, podendo alterar os tecidos do ser humano causando doenças como Câncer e Parkinson.

Por conta dos fatos foi lavrado pela Adapar auto de infração contra a empresa detentora do produto por transportar, armazenar e comercializar agrotóxico sem registro no Brasil, podendo a penalidade ser de multa no valor de R$30.515,00 a R$38.644,19, além de configurar contrabando de agrotóxico.

Fonte Adapar