Regional
Foto: Levy Ferreira/SMCS

Com a volta gradual dos caminhoneiros ao trabalho e novas escoltas, intensificadas nesta quarta-feira (30), as entidades responsáveis pelo funcionamento dos supermercados e o abastecimento de gás e de alimentos acreditam que a situação deve ser normalizada em cerca de uma semana na Grande Curitiba.

De acordo com o superintendente da Associação Paranaense de Supermercados (Apras), Valmor Rovaris, os estoques estavam mais críticos no interior e no litoral do estado. Ele disse que, desde a manhã de ontem, no entanto, as escoltas das forças de segurança contribuíram para a reposição das mercadorias.

Segundo ele, a partir do transporte dos produtos, iniciam-se os trabalhos de reposição, que devem levar à regularização do abastecimento. A expectativa é de que o processo seja completamente normalizado em, no mínimo, sete dias. “Esse prazo pode até se estender um pouco, porque a indústria parou de produzir alguns produtos durante a greve”, completou.

Pra ler a notícia completa acesse  Banda B