Francisco Beltrão
Foto Arquivo PP News

Nesta quinta-feira (04), acontece mais um júri popular na Comarca de Francisco Beltrão, onde sentará no banco dos réus, Paulo Natan Pacífico Goudinho, acusado de homicídio, onde foi vítima, Caio Eduardo Pereira Gonçalves, crime ocorrido no dia 20 de fevereiro de 2020 por volta de 22h30 na Rua Pelicano, bairro Padre Ulrico.

Segundo denúncia do Ministério Público e fatos apurados em inquérito policial, Paulo teria abordado Caio no dia anterior (19 de fevereiro) porque queria comprar “maconha” e dado a ele R$ 100,00 para conseguir a droga. Caio, que era usuário, usou o entorpecente, não lhe devolveu o dinheiro nem lhe entregou a droga.

No dia seguinte os dois se encontraram, houve um desentendimento entre eles por causa da dívida e segundo Paulo, Caio o agrediu com tapas.

Num segundo encontro, novamente eles discutiram e Paulo armado com uma faca atacou Caio o agredindo, segundo laudo de necropsia do IML com 25 golpes, que foram a causa de sua morte.

Um adolescente de 12 anos, irmão de Caio que estava no local atingiu Paulo com uma garrafada na cabeça para defender o irmão e foi ameaçado de morte por ele.

Por esses motivos Paulo foi indiciado por homicídio artigo 121 do Código Penal e artigo 147 ameaça contra o adolescente.

O julgamento está previsto para iniciar às 9 horas no Tribunal do Júri da Comarca de Francisco Beltrão, será presidido pelo Juiz de Direito Dr Eduardo Ressetti Pinheiro Marques Vianna, no Ministério Público, Promotor de Justiça Dr Gabriel Santos Pereira Pasquetti e na defesa o advogado nomeado Dr Diogo Roberto Guancino.

O réu está preso na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, onde aguarda a decisão da Justiça.