Real Móveis

A Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP), ao realizar ações de fiscalização do tráfego aquaviário com fulcro na Lei nº 9.537/1997, lacrou, no dia 11 de novembro de 2017, a balsa de travessia “Marcelino Ramos II” no Rio Iguaçu, no município de Sulina, no Sudoeste do Estado do Paraná. O ponto de travessia fica a cerca de 310 km de Foz do Iguaçu, sede da CFRP. A balsa “Marcelino Ramos II” foi impedida de operar por questões de segurança da navegação e fazia a ligação de Sulina com o município de Rio Bonito do Iguaçu.

A fiscalização na embarcação aconteceu após denúncia de que a balsa estaria em operação em condições precárias. Na Inspeção Naval, não foi encontrado nenhum representante da balsa “Marcelino Ramos II” no local. Populares informaram que a balsa estava inoperante desde o início janeiro de 2017. Como a balsa permanece na água e estava sem equipamentos de segurança e de salvatagem, a embarcação foi lacrada para que não haja navegação sem que todas as condições de operação e segurança sejam atendidas. A Inspeção Naval da Marinha do Brasil tem como principais propósitos zelar pela segurança da navegação, salvaguardar a vida humana, e evitar a poluição das águas jurisdicionais brasileiras. A CFRP incentiva que os usuários das embarcações de transporte de passageiros e carga apoiem a fiscalização como um ato de cidadania, a fim de contribuir, em caráter permanente, para a segurança da navegação.

(Assessoria Capitania Fluvial do Rio Paraná)



Solange Maciel
12/11/2017



Foto: Assessoria