Real Móveis

O Marreco Futsal entra em quadra neste sábado (7) às 18h30 contra o Jaraguá, em Jaraguá do Sul, com a intenção de fazer história na Liga Nacional de Futsal. Depois de vencer o primeiro jogo das oitavas de final por 3 a 1, a equipe beltronense precisa no mínimo de um empate para avançar as quartas de final, e assim superar a campanha de estreia no ano passado quando foi eliminado no primeiro mata-mata pelo Atlântico de Erechim – naquela ocasião o Marreco venceu o primeiro jogo em casa por 5 a 3, mas perdeu o segundo no Rio Grande do Sul por 3 a 2 e na prorrogação a equipe gaúcha sacramentou a eliminação.

Desde que estreou na Liga, o Marreco fez 39 jogos, sendo 36 pela primeira fase e outros três nos playoffs. Foram nove derrotas, dez vitórias e incríveis vinte empates. Se o Jaraguá vencer o jogo no tempo normal, a partida vai para a prorrogação, sendo mais dez minutos de jogo, só que a partir daí a vantagem do empate passa para o lado dos catarinenses, enquanto ao Marreco só interessaria a vitória. As penalidades estão descartadas, o que deve deixar a prorrogação (caso aconteça) cheia de emoção. Para o torcedor que tanto reclamou nos últimos dois anos de tantos empates, agora um novo empate vai virar motivo de comemoração, e vai significar a classificação entre os oito melhores do país.

Como vem o Marreco

Todos os jogadores do elenco do Marreco estão à disposição, e por isso o técnico Baiano terá que deixar dois deles de fora para fechar os 14 relacionados. Sinoê que brilhou com a camisa da seleção brasileira na Liga Sulamericana está de volta, e o torcedor espera que ele possa ser letal, como foi em toda a temporada. Ninguém duvida que o elenco foi montado principalmente para ganhar a Série Ouro do Paranaense, mas avançar na Liga seria muito bom para o amadurecimento do clube e torcida.

Como vem o Jaraguá

Pelo lado dos catarinenses, a história e a estrutura carregam o nome da equipe para o favoritismo em todas as competições que disputa. São quatro títulos da Liga, o último em 2010 - outros seis títulos da Libertadores da América, sete conquistas da Taça Brasil, quatro Superligas e nove estaduais. Um dos maiores campeões do futsal brasileiro, sem dúvida alguma, porém, o investimento deste ano é diferente da época de ouro, e entre os favoritos ao título, neste ano o Jaraguá vem no segundo escalão. 

Mas para quem pensa que isso pode significar vida fácil ao Marreco; muito pelo contrário, até porque os catarinenses que fizeram a quinta melhor campanha na primeira fase tem no elenco bons jogadores como Gava, Schneider, Serginho, Yuri, Keko e também o irreverente Oito Meia. Aliás, o ala de cabelo colorido que é amado por uns e desdenhado por outros, têm feito uma boa temporada. Oito Meia é um jogador inteligente, com muita bagagem no futsal ele sabia das pretensões do Marreco na temporada passada quando atuou em Francisco Beltrão, e por muitas vezes acabava exagerando na firula e perdendo a objetividade, mas grande parte da torcida adorava. Neste ano em dois jogos contra o Marreco ele mostrou-se mais contido nas irreverências com bola rolando, e provou que é um jogador habilidoso e decisivo quando carrega uma responsabilidade maior nas costas.

A expectativa é de jogo equilibrado, e com a pressão maior por jogar na Arena Jaraguá que deve estar lotada, o Jaraguá pode falhar, e o Marreco aproveitar isso para sair classificado. A partida entre Jaraguá e Marreco pelas oitavas de final da Liga Nacional terá a transmissão do Sportv, e da Rádio Educadora AM 1060 a partir das 18 horas.

 

 



Lucas Maciel
06/10/2017



Foto: Adolfo Pegoraro (Rádio Educadora)