O deputado estadual Wilmar Reichembach recebeu em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Paraná o diretor geral do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran PR), Marcos Traad. Dentre os assuntos abordados durante a reunião, Reichembach conversou com Traad sobre uma demanda vinda da região Sudoeste e que diz respeito aos exames médicos especiais para deficientes físicos que precisam fazer a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Atualmente, a maioria dos paranaenses que possui alguma deficiência física ou mobilidade reduzida e deseja fazer a CNH, precisa se deslocar até Curitiba para a realização do exame médico especial pelo Detran, o que causa transtorno e gastos para o motorista.

O beltronense Ivaldir Urio precisou passar pelo exame médico especial e levou a situação até Reichembach. "Sei que muitas pessoas da região também precisam deste atendimento, então trouxe o problema até o deputado para tentarmos fazer com que esta perícia seja feita no interior do estado", afirma Urio.

O exame médico especial também precisa ser feito por quem quer comprar um veículo adaptado, por exemplo. O comerciante Sidney Leão esteve em Curitiba em 2015 para a realização do exame. "Daqui dois anos precisarei retornar a capital para renovar a minha carteira de habilitação, o que vai me gerar transtornos e gastos financeiros", ressalta Leão.

De acordo com o chefe da 30ª Circunscrição Regional de Trânsito - Ciretran, Valdeci Priester, várias pessoas se deslocam todos os meses para a realização do exame médico especial. A 30ª Ciretran atende Francisco Beltrão, Marmeleiro, Enéas Marques, Manfrinópolis, Nova Esperança do Sudoeste e Renascença.

Algumas clínicas credenciadas no interior do Paraná faziam as perícias nos casos de exame médico especial, entretanto os estabelecimentos perderam o interesse na prestação destes serviços em função do baixo retorno financeiro em detrimento ao alto custo na manutenção de junta médica para a realização dos exames. O Detran repassa 50% do percentual do valor da perícia técnica às clínicas. Atualmente, a taxa para fazer o exame é R$ 104,33.

Na terça-feira, 18, chegou até a Assembleia Legislativa do Paraná um Anteprojeto de Lei do Poder Executivo que visa aumentar para 100% o repasse do Departamento de Trânsito às clínicas credenciadas. De acordo com o diretor geral do Detran PR, Marcos Traad, este projeto tem como objetivo aumentar o interesse dos estabelecimentos em realizar as perícias no interior. "Também queremos remunerar de forma justa a equipe responsável pela realização dos exames médicos especiais, assim ampliamos o atendimento e facilitamos a vida dos motoristas que necessitam deste exame diferenciado", destaca Traad.

Para Reichembach, a causa do projeto é nobre. "A população do interior necessita com urgência que este serviço seja prestado mais próximo a ela, por isso este projeto é tão importante, pois é de interesse social. Estes motoristas precisam de um tratamento mais humano e com mais respeito", completa. O deputado salienta que vai continuar acompanhando de perto os casos relacionados a este problema para que os condutores possam fazer as perícias nas suas regiões.

 



Assessoria
19/04/2017



Foto: Divulgação