A prefeitura de Marmeleiro sediou, nesta terça-feira (11), a segunda apresentação oficial do Projeto de Sistema de Alertas para as Inundações do Rio Marrecas. O prefeito Jaimir Gomes (PHS) acompanhado pelo diretor de meio ambiente do Município, Andrei Oliveira, recebeu em uma reunião especial, representantes de várias entidades: Sema (estadual e regional), Instituto das águas do Paraná, Unioeste, Defesa Civil, secretários municipais de meio ambiente dos três municípios envolvidos e a prefeita de Flor da Serra do Sul, Lucinda Rosa (PSC).

Na primeira etapa em fevereiro, o coordenador do Projeto, o professor da Unioeste e voluntário da Defesa Civil de Francisco Beltrão, Elvis Rabuske Hendeges esteve apresentando o trabalho em cada um dos três municípios envolvidos: Marmeleiro, Francisco Beltrão e Flor da Serra do Sul e pedindo apoio aos prefeitos. Como houve adesão, os trabalhos entraram em um segundo momento.

Agora nesta fase, a equipe da Defesa Civil e todas as entidades envolvidas se reuniram para definir os próximos passos e já anunciaram que o Instituto das águas doou 20 réguas Fluviométricas, aquelas usadas para medir o nível de água de um rio. Elas serão instaladas em 4 pontos: uma régua em Flor da Serra do Sul, duas em Marmeleiro e uma em Francisco Beltrão. As réguas serão instaladas na próxima semana.

Além disso, propriedades que ficam na área rio a cima da cidade de Francisco Beltrão, receberão mais 80 Pluviômetros, instrumentos usados para medir o volume  de chuvas.

O coordenador do Projeto, explicou que, a partir de agora, a Defesa Civil pretende correlacionar a quantidade de chuva registrada com a elevação do nível do Rio Marrecas, para daí então, desenvolver um sistema de alertas para as inundações que ocorrem na área urbana de Francisco Beltrão. Em um próximo momento, Hendeges comentou que serão instaladas mais réguas Fluviométricas nos principais afluentes do Rio Marrecas: Rio Araçá, Rio Verde, Rio 14, Rio Bonito e Rio Manduri.

“O Projeto iniciou em fevereiro e por conta do próprio processo licitatório que um órgão público é submetido para a aquisição de equipamentos, o Projeto ainda está em estágio inicial. Porém, espera-se  que até o final de maio já se  tenham os  primeiros  dados  para poder abastecer o sistema de alertas, ou seja, termos informações  para anteceder  possíveis  áreas que serão alagadas”, avaliou Heldeges.

Para o diretor do Departamento de Meio Ambiente de Marmeleiro, Andrei Oliveira, é um incentivo a mais participar do Projeto “porque conseguimos garantir a conservação dos rios de uma forma que possamos definir juntos futuras ações com mais precisão dos recursos financeiros e também evitamos prejuízos para a população vizinha, com inundações em Francisco Beltrão”. E a partir disso, acrescenta Andrei, o departamento de meio ambiente, juntamente com a administração municipal, se dispõe a sempre trabalhar em conjunto com outros órgãos para encontrar soluções aos problemas ambientais.

 

 



Solange Maciel Assessoria
12/04/2017



Foto: Assessoria de Imprensa