Iniciada em 5 de julho de 2016, a greve das categorias de condutores socorristas e técnicos de enfermagem socorristas do Samu 192 Sudoeste do Paraná, estendeu-se por quase nove meses, não pela falta de diálogo ao longo do período. Foram várias audiências no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PR) em Curitiba e incontáveis rodadas de negociações com os cinco sindicatos envolvidos. Representavam as categorias: o Sindicato dos Motoristas Condutores de Veículos Rodoviários Urbanos e em geral, Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Pato Branco (Sintropab); Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Francisco Beltrão (Sitrofab); Sindicato dos Motoristas Condutores de Veículos Rodoviários Urbanos e em geral, Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Dois Vizinhos (Sintrodov); Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Pato Branco (Sindisaúde); e Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Francisco Beltrão. 

Dos cinco sindicatos, quatro já publicaram o acordo decidido com o Consórcio Intermunicipal da Rede de Urgências do Sudoeste do Paraná (Ciruspar), restando apenas o Sitrofab aderir ao acordo e também por fim à greve. Sintropab, Sintrodov, SindiSaúde-PB e SindiSaúde-FB anunciaram o fim da greve na sexta-feira, dia 24 de março de 2017.

O presidente do Ciruspar Samu 192, prefeito de Dois Vizinhos Raul Isotton manteve a postura de busca pelo realinhamento salarial, realizando conversa direta com os sindicatos com a preocupação em resolver a situação. 

Em termos gerais, a maioria dos condutores socorristas e técnicos de enfermagem socorristas do Samu 192 Sudoeste já havia voltado ao trabalho. Agora com a oficialização  dos sindicatos, o retorno se dará em sua totalidade. Iniciou-se a reposição dos dias não trabalhados, durante o período de greve.

 

O acordo

Ficou combinado o salário de R$ 1.300,00, mais o INPC de 4,69% e o R$ 250,00 de auxílio alimentação para quatro categorias: condutores socorristas e gratificação para técnicas de enfermagem socorrista, TARM e rádio operadores. 

Às categorias de condutores socorristas e técnicos de enfermagem socorrista, há ainda R$ 150,00 de gratificação de função. Aos demais cargos foi aplicado a reposição do INPC de 4,69% o e reajuste do auxílio alimentação para R$ 250,00.

 



Solange Maciel
05/04/2017



Foto: Arquivo PPnews