Publicado em 14/11/2015

Em mesma velocidade (80 km/h) e desde o mesmo ponto de frenagem há uma diferença de 10 metros, entre pneus novos e gastos em superfície molhada.

Dirigir em alta velocidade sobre pista molhada, com pneus gastos, pode provocar aquaplanagem e o risco de acidentes gravíssimos.

O condutor também deve fazer a verificação semanal da pressão dos pneus, incluindo o estepe. Rodar com o veículo com pressões 30% abaixo que a especificada pelo fabricante do veículo, aumenta o consumo de combustível em 2%. Pressão abaixo da especificada causa desgaste nos ombros dos pneus, e a alta pressão desgasta o centro da banda de rodagem.

A manutenção correta dos pneus, além de diminuir os riscos de acidentes e do incômodo de ficar na rua, também evita o possível prejuízo financeiro oriundo da fiscalização de trânsito.

Aquele condutor que for flagrado com os pneus em mau estado de conservação, comete infração de natureza grave, tendo inscritos 5 pontos no prontuário de sua CNH e ainda multa no valor de R$ 127,69, assim prevê o artigo 230, XVIII do CTB, vejamos:

Art. 230. Conduzir o veículo:

(...)       

 XVIII - em mau estado de conservação, comprometendo a segurança, ou reprovado na avaliação de inspeção de segurança e de emissão de poluentes e ruído, prevista no art. 104; Infração - grave; Penalidade - multa; Medida administrativa - retenção do veículo para regularização;

Por fim ainda, vale ressaltar que o veículo com os pneus “carecas” fica retido até que o seu proprietário regularize a situação, para que assim possa voltar a trafegar em segurança.

Dirigir ou pilotar com atenção e responsabilidade é uma obrigação de qualquer condutor que respeita a própria vida… e a vida dos que fazem uso da via.

Lembre-se: a manutenção correta dos pneus bem como a troca conforme recomendação dos fabricantes, traz segurança a condutores, passageiros e evita a retenção e multa!

Fique por dentro das regras de trânsito! Informar e Educar para um trânsito mais humano, seguro e sem acidentes, é o nosso objetivo. Faça sua parte, vamos contribuir para um trânsito acalmado e responsável.

Escrito por Rudimar Antonio Czerniaski – Advogado e Diretor de Trânsito em Francisco Beltrão/PR. e Jean Carlos Czerniaski – Acadêmico de Direito da Unipar.

 



14/11/2015



Imagem da Internet